Seis bloquinhos de madeira pela bagatela de 55 Euros

Mais uma barganha para os audiófilos, bloquinhos de madeira que custam lá fora, hoje, mais de R$ 350,00 !!!

Quanto você pagaria por 6 pedaços de madeira com medidas de 1,57 cm x 2,54 cm x 4,11 cm? Sim, algo pouco maior do que uma caixa de fósforos.

Saiba que um fabricante de cabos e acessórios “high-end”  fabrica estes bloquinhos que são vendidos no mercado pela bagatela de 55 Euros por 6 peças, algo como R$ 325,00 pela cotação de hoje. Mas, se quiser algo um pouco maior, tem ainda a versão “Big” nas exageradas medidas de 2,54 cm x 4,11 cm x 6,65 cm, pelo preço 66 Euros pelo jogo de 6 peças, quase R$ 400,00, que se cair nas mãos de um importador “espertinho”, pode chegar fácil aos R$ 2.000,00.

Mas, o que elas têm de tão especial? Isso o próprio fabricante explica (?):

” são feitos da mais bela madeira de lei da América, a lendária árvore Myrtle. Gravada a laser com o logotipo Cardas.

A mais rara de todas as florestas, esta murta simétrica, de folha larga e perene cresce apenas nos condados de Coos e Curry no sudoeste do Oregon.

A Myrtlewood tem uma estrutura de granulação muito complexa. A coloração da madeira é única, variando de um cinza sedativo e acetinado a grãos vibrantes, multicoloridos de vermelho, amarelo e marrom, com muitos nós e formas em seus grãos. Mais densas que o carvalho, as toras de murta atemporais não flutuam.”

Como sempre, o exagero de termos superlativos e enaltecedores “golden = dourado”, “mais bela”, “lendária”… etc…. tenta dar mais suntuosidade, mais pompa ao produto.
Uma árvore “lendária” é um exagero óbvio de expressão, e destacar a gravação em laser parece ser outro exagero num processo normalmente feitos por carimbos aquecidos, como costuma ser a gravação de logos em madeira. Aliás, o logo da empresa parece ser tratado aqui como uma “grife”, e não uma marca.
Todas as qualidades da madeira utilizada se baseiam em sua menor abundância, pois suas demais características para o áudio são totalmente dispensáveis.

Será que o fabricante espera um dilúvio que inundará a sala do comprador, já que a madeira tão valorizada por ele afunda? É bom saber que os bloquinhos vão afundar numa situação destas. Já imaginou você sair nadando da sala e engolir um destes bloquinhos flutuando na superfície?

Onde estes bloquinhos de tão especial madeira podem ser utilizados? É o fabricante que também explica:

“O Cardas Golden Cubiods pode ser usado ??como pés de equipamentos, para isolar estes equipamentos e para dar mais espaço entre eles.”

E aí eu pergunto, quais dessas “maravilhosas” características citadas qualificam esse produto para ser usado nestas aplicações?

A tal complexidade de grãos da madeira parece querer mostrar uma composição interna muito específica e regular, com uma textura bastante definida, mas a própria foto do fabricante nos mostra uma madeira com nós e veios irregulares, como qualquer outra madeira. Observe:

Claro que a foto preserva o fundo escuro para dar mais destaque e sobriedade aos blocos, afinal, a imaginação é fundamental.
Além disso, a cor dourada da foto também é bastante conveniente, mas não pense que é isso que você vai receber em casa. Na verdade é mais ou menos isso:

E se a foto do fabricante faz parecer que os bloquinhos de madeira são grades, não se engane:

Na foto acima vemos uma “aplicação” do produto. Porque, afinal, alguém em sua condição mais equilibrada mentalmente pagaria essa “bagatela” para fazer isso em seu equipamento? Quem vai entender…

Não estou enganando você. Este é o mesmo produto da primeira foto. Aqui não manipulamos fotos digitalmente para tentar convencer alguém de algo que não é real.

Mas, isso não é o pior de tudo, há quem diga que ele é um ótimo “isolador de vibrações”, ou que ele tem um “efeito mágico para melhorar o som”. Mas, também há quem disse que “Não funcionou bem. Eu tentei isso em vários componentes e, em cada caso, eles pareciam achatar o som. O efeito foi bastante perceptível”, e deu nota 2 para o produto (comprador verificado da  Audio Advisor). Porque alguém daria nota 2 para um produto que piora o resultado sonoro, isso não saberemos, já que pelo seu tamanho, nem numa lareira ele vai apresentar um bom desempenho.

Tenho certeza que alguns avaliadores de áudio, de forma sempre subjetiva (de “escutada”), ainda vão arrumar os mais exagerados adjetivos para enaltecer o produto, “o pequeno milagre”, “simples, mas surpreendente”, “a fabulosa arte do inusitado”, ou outras coisas do tipo.
E se você sugerir medir essa mudança sonora ou fazer um teste cego, os argumentos serão ainda mais interessantes: “instrumentos não medem o que sentimos, afinal, são ondas sonoras” ou “teste cego não funciona porque nossos ouvidos demoram para perceber estas diferenças, leva o mesmo tempo que duraria um teste cego não importa quanto seja esse tempo”.
As desculpas vão sobrar, afinal, cada vez mais vemos crescer o negacionismo à ciência e a defesa do “achismo”. E, além disso, os nossos cansados e limitados ouvidos que sofrem de perdas já a partir dos 18 anos (ou menos) não nos enganam, instrumentos científicos de precisão sim nos enganam, estes são uma fraude.

Enquanto vermos esse tipo de acessórios infestar o nosso hobby, e enquanto houver audiófilos pagando (muito caro) por essas coisas, acho que esse tipo de fantasia nunca vai terminar.

Mas, se você ainda acredita que um pedacinho de madeira, apenas por ser rara e bonita (é mesmo? eu não acho) pode mudar o seu som “da água para o vinho”, criando um silêncio “sepulcral” ou “aumentando a satisfação de ouvir música num sistema de 1 milhão de dólares”, aqui vai uma dica interessante.
Temos uma das maiores variedades de madeiras do mundo, raras e com uma infinidade de tipos de veios, desenhos, nós de topo tipo, densidades variadas e de belezas inigualáveis que apaixonam o mundo.
Você pode comprar um metro de sarrafo de uma dessas madeiras já aparelhada, vai pagar perto de 12 a 25 reais e tirar entre 20 a 40 peças com um simples arco de serra, ou, qualquer marcenaria te cobra 10 reais para cortar isso com qualidade impecável. Qual a diferença para o modelo de “grife”? A sua certamente ficará mais bonita. Diferenças dessa para aquela em termos se sonoridade do sistema? Ah… por favor… me poupe.

O Brasil possui ampla variedade das mais belas madeiras do mundo.

Mas, se ainda assim você quiser gastar, e com um produto superior, capaz de elevar o seu equipamento para o topo do pinheiro, oferecendo uma reprodução tão verossímil quanto palpável, que vai aumentar o palco sonoro de uma forma surpreendente e excepcional, levando o ruído de fundo do seu sistema para o nível sepulcral, fazendo surgir uma impactante dinâmica como a mágica do nascimento de uma borboleta e com uma musicalidade orgásmica, então compre nosso o nosso bloquinho pelo módico preço de 100 dólares cada, e se não perceber estas diferenças, é porque você é um surdo mesmo !!!

Isso não é sério, ok? é somente…

For The Stupid Audiophile

ops…

4 Comentários

  1. kkkk……
    Rindo até agora…
    Muito bom. A criatividade e o bom humor são fantásticos.
    Separa um jogo de 4 blocos deste ultimo modelo que quero colocar debaixo da minha máquina de fazer pão pra ver se ele cresce mais…. kkkk…..

  2. Estou gostando desse novo formato do blog. Ficou bem interessante, mais organizado e moderno. Ficou até mais rápido no meu PC.

  3. Vocês estão de parabéns, me fazem me sentir normal, uma vez estava numa feira de audio em SP e um representante fez uma demonstração de um determinado acessório e fiquei envergonhado por não conseguir notar diferença alguma com o tal acessório.
    Ja notei em fotos pela Net que tem blocos similares para apoiar os cabos das caixas acústicas.

  4. Esse pessoal é criminoso, isso sim. Só inventam besteiras. E quem diz que funciona nuna coloca isso embaixo dos equipamentos que testa. Igual fusível de áudio., mesma enganação.

Faça um comentário