Restaurando uma caixa-acústica – 2ª Parte

Continuação do artigo.

Por:  Eduardo Martins

Imagem
Mesmo com os parafusos e muita cola, as peças ainda receberam reforços internos. Nesta foto a peça traseira já colada na parte inferior da caixa.

Imagem
Para melhor reforço, dois pinos (pregos recortados) foram inseridos na peça.

Imagem
Os furos no painel traseiro da caixa para receber os pinos fixados na peça traseira.

Imagem
Como as duas peças seriam fixadas com os pinos (além da cola).

Imagem
Tudo conferido, a hora da colagem.

Imagem
Peças inferior e traseira já coladas definitivamente em seus lugares.

Imagem
Acabamento com massa para evitar qualquer passagem de ar e facilitar o acabamento final.

Imagem
Agora vendo a caixa de frente com as partes coladas. Para melhor reforço, um pedaço de madeira foi colado no fundo e no painel interno.

Imagem
Ainda visando o melhor reforço possível, já que todo o peso da caixa estará nesse painel inferior, dois pinos agora travam o fundo nas laterais.

Imagem
Uma pequena madeira foi colada na emenda do painel traseiro. Muita cola foi utilizada para evitar qualquer vão por onde possa escapar o ar.
Tudo foi inspecionado cuidadosamente com um espelho de dentista.
Aqui os apoios na peça de fundo para receber a peça frontal também já estão fixados.

Imagem
Um apoio de madeira também foi colado por dentro para melhor instalação da peça frontal.

Imagem
Um longo parafuso atravessou o fundo, a nova peça frontal e travou tudo no painel frontal original, visando um melhor travamento do conjunto.
O diâmetro dos furos foram cuidadosamente escolhidos para não “estourar” o MDF.

Imagem
Peça frontal já colada e com o parafuso de reforço.

Imagem
Acabamento com massa para correções finais.

Imagem
Acabamento com a lixa. As laterais originais foram protegidas com fitas colantes.

Imagem
Conjunto já acabado, nivelado e totalmente lixado. Os frisos em baixo relevo junto às laterais foram refeitos manualmente usando uma lâmina de serra.

Imagem
Os frisos retocados com tinta preta fosca, como no original. Muita paciência no uso de um sofisticado “palito de dente”.

Imagem
Depois de tudo pronto, as folhas originais foram coladas em seu lugar. Um folha de borracha, um pedaço de MDF e um pesado tranformador cuidaram da “prensagem”.

Imagem
Folhas frontal e traseira já coladas. Neste momento foi feita a colagem da folha de acabamento do fundo, usando um pedaço de MDF e as próprias bases dos spikes para a prensagem. Uma folha de borracha é usada entre a peça de MDF de prensagem e a caixa, para garantir uma prensagem homogênea, sem bolhas.

Imagem
Um fino friso de emenda ficou visível. Para melhor escondê-lo, um trabalho de “micro” pintura com a ponta de um palito, e tinta com a cor original foram utilizados.

Finalizados os trabalhos, a caixa foi devolvida ao seu dono, que aprovou a restauração… (pudera também, né?…)

4 Comentários em Restaurando uma caixa-acústica – 2ª Parte

  1. Olá. Tenho um par de caixas acústicas JVC SK1000 e uma está esfarelando na parte de trás. Essas caixas são muito raras de 1978 e tem um som maravilhoso. O problema parece estar no início e não quero perder esse equipamento por desgaste do tempo. Poderia por favor me ajudar? Obrigado. Pedro

Faça um comentário