Proteja os animais

A idéia de destacar esse tema e dar uma contribuição à conscientização humana foi do amigo Januário.

Os animais estão abandonados por aí, nas ruas, nas estradas e até nas casas de quem não cuida deles como deveria.
Passam fome, frio, sofrem com dores de ferimentos e doenças, e não têm como conseguir ajuda, sequer conseguem dizer o que sentem.

E o que eles têm para nós é carinho, fidelidade, afeto, proteção e inúmeras outras virtudes que muitas vezes não encontramos na maioria das pessoas que nos cercam. Se você souber compreendê-los, saberá o quanto eles merecem ser amados e protegidos.
Recolha um animal abandonado. Você será mais feliz. Acredite nisso.

” Oração de um cão abandonado “


Mais um dia termina, estou muito fraco, faz dias que não como nada só bebo água suja. Aqui nesse canto que arrumei para passar a noite, faz muito frio, o chão está molhado, as pessoas passam e fingem não me ver, estão com pressa de chegar em seus lares.


Sabe, eu também já tive um lar.

Quando era pequenino, todos me achavam uma gracinha, meu dono, minha dona e as crianças me adoravam.
Mas depois que eu cresci, me acorrentaram no fundo do quintal e só me soltavam a noite para tomar conta da casa. Que orgulho! quanta responsabilidade, me tornei um cão de guarda.
Passei muitos anos nesse quintal, fiquei velho e doente. Um dia, meus donos me levaram para passear de carro. Depois de muito andar, pararam num lugar estranho e me deixaram sem ao menos dizer adeus. Ainda tentei seguí-los e quase fui atropelado.

Foi a última vez que vi meus donos. Como eu os amava!
Que teria feito eu de tão mau?

Fiquei desnorteado por vários dias, e só depois compreendi que eu era mais um cão abandonado.


Hoje sou apenas uma caricatura do que era. Magro, sem pêlos, com feridas pelo corpo todo, quase cego e sem forças para parar de pé, sinto que o fim está próximo.
Peço a Deus não mais por mim, mas por meus irmãozinhos.
Amenize-lhes o frio, igual ao que sinto agora, com o calor da Tua Luz.
Diminua-lhes a fome, tal qual a que sinto, com o alimento do amor que me foi negado.
Mata-lhes a sede, com a água pura de seus ensinamentos.
Elimine a dor das doenças, estirpando a ignorância da terra.
Ampare as cachorrinhas prenhas que verão suas crias morrerem de fome e frio sem nada poderem fazer.
Abrande a tristeza dos que como eu, foram abandonados, pois entre todos os males o que mais doeu foi este.

Creio que é chegada a hora de me encontrar Contigo. Já não sinto mais dor.
Como último pedido, peço permissão mesmo em espírito, de poder ver meus donos.
Rogo, para que abrande o coração dos homens, para que possam amar a todos os animais.
Receba, Pai, nesta noite gélida a minha alma.