Multiplayer LG BH100

AVALIAÇÃO

Na acirrada disputa pelo novo padrão de alta definição que deverá substituir o DVD, dois grandes grupos se formaram, adotando tecnologias distintas para resultados bem similares.

De um lado o Blu-Ray, padrão adotado pelas gigantes Sony, Hitachi, Samsung, Philips, Apple e Sharp, entre outros. Do outro lado o HD-DVD, com o peso de nomes respeitáveis como Toshiba, Microsoft, NEC e outros.

Ao consumidor, resta a dúvida sobre qual formato investir. Os players e discos ainda são caros, e apostar na tecnologia errada pode resultar numa nova troca de aparelho no futuro, e numa coleção de discos incompatíveis com o formato vencedor. Algo semelhante ao que aconteceu com o vídeo-cassete no passado, onde o formato VHS da JVC e licenciados venceu o Betamax da toda poderosa Sony.

Nesta nova guerra de formatos, a coreana LG surge com uma solução bastante interessante, o player BH100, capaz de reproduzir os dois formatos, tornando-se uma opção à prova de futuro, e que foi testado pela DVD News.

O BH100 é um aparelho muito bonito, bem acabado e com uma construção bastante robusta e reforçada. Os controles, situados na tampa superior do aparelho, são sensíveis ao toque, bastante precisos e acompanhados de um sinal sonoro e de iluminação ao serem acionados, apresentando uma operação muito agradável.

O controle remoto é bastante funcional, mas não é totalmente iluminado. Os fabricantes deveriam se preocupar mais com este recurso, já que na maioria das vezes este controle é utilizado no escuro. Um ponto negativo aqui.

O BH100 não reproduz CD de áudio, MP3, WMA, SACD ou DVD-Audio, mas suporta DVD convencional, DVD-R, DVD+R, DVD-RW e DVD+RW. Ainda, em HD-DVD, possui limitações em algumas funções interativas. Essas limitações podem ser preocupantes, pois no caso de CD, por exemplo, o consumidor que estava acostumado a ter um único aparelho para músicas e filmes terá que manter o aparelho antigo, ou adquirir outro para reproduzir sua coleção de CDs. Outro ponto negativo que precisaria ser revisto.

Quanto às limitações na reprodução interativa de HD-DVD, é bom ter conhecimento deste fato. O BH100 é capaz de reproduzir discos gravados no formato HD-DVD, porém não permite que os recursos interativos e especiais do padrão sejam utilizados. Ou seja, ele não é totalmente compatível com o formato HD-DVD. Por esta razão o aparelho não recebeu a certificação do consórcio HD-DVD, não podendo sequer usar o logotipo HD-DVD, sob o risco de ser acionada judicialmente pelo próprio consórcio.

A resolução chega a 1080p pela saída HDMI, mas necessita de um televisor ou projetor compatíveis com 1080p/24. Os DVDs convencionais também se beneficiam de um recurso de upconversion, que eleva a resolução de 480 destas gravações para uma imagem com 720p ou 1080i. O ganho de qualidade é bastante sensível, mas não se compara às gravações em Blu-ray ou HD-DVD. Muito bom.

Mas, é funcionando que o BH100 mostra as suas qualidades.

A gaveta não tem funcionamento muito suave, mas é bastante precisa e bem construída. A leitura do disco e a apresentação de seu conteúdo são bastante lentas, aliás como tem sido com os demais players de alta definição.

O menu é bastante simples de se utilizar, e a configuração do aparelho é bem completa.

Imediatamente nas primeiras cenas já é possível perceber o salto de qualidade de imagem do Blu-ray e HD-DVD para o DVD comum.

As cores são bastante naturais, e os detalhes da cena são bem evidentes. O rosto dos atores apresenta as mínimas imperfeições de pele, e os fios do cabelo são bem definidos. Em DVD esses detalhes muitas vezes não são percebidos, pois a imagem é menos precisa.

Essa diferença de qualidade de imagem é justamente causada pela maior definição obtida pelos novos formatos.

Uma impressão que se tem é de que um título gravado em HD-DVD possui uma ligeira superioridade de qualidade em relação ao mesmo título gravado em Blu-Ray. Mas , essa diferença é muito pequena, e qualquer um dos dois formatos apresenta um salto significativo em relação ao DVD convencional. Não há dúvida quanto à vantagem de possuir um player de alta definição para ser utilizado nos modernos TVs e projetores capazes de reproduzir estas resoluções.

Utilizado com uma TV CRT convencional de 34 polegadas, não houve um ganho real em relação às imagens obtidas com o DVD comum. Por isso, é muito importante que o consumidor saiba que os benefícios dos novos formatos de alta definição dependem muito do TV ou do projetor utilizados. De outra forma, o investimento pode não valer a pena, principalmente levando-se em conta o atual patamar de preços dos players .

As imagens obtidas com o BH100 se mostraram livres de ruídos, e com bastante detalhamento.

Nenhum dos discos utilizados apresentou qualquer tipo de falha, mesmo aqueles em pior estado de conservação.

O teste foi realizado utilizando-se principalmente um TV de plasma, outro de LCD, um CRT e um projetor LCD. Em todos os casos foi necessário refazer ajustes nos aparelhos. A perfeita calibração e ajuste dos equipamentos são importantes para obter o melhor desempenho do BH100. Não são ajustes complicados, mas devem ser repassados sempre que se troca de player ou TV. É muito comum vermos aparelhos mal acertados apresentando imagens muito abaixo daquela que se poderia obter com um pouco de tempo dedicado à leitura do manual e na realização de alguns ajustes importantes.

Quanto ao áudio, não se pode deixar de falar de suas qualidades. Temos observado que a questão de áudio é pouco abrangida em alguns outros testes (inclusive recentes deste mesmo aparelho), e isso é uma pena, pois o som representa boa parte do impacto de um verdadeiro HT. Não é admissível que seja tratado em segundo plano.
Neste aparelho o som apresentou muita dinâmica, precisão e realismo. Em alguns momentos roubou a atenção para si, surpreendendo aos que puderam presenciá-lo. Todos os canais foram reproduzidos com muita qualidade. O som “enche o ambiente”, e marca sua presença com bastante autoridade. É uma pena que o BH100 não reproduza CDs, seria curioso ver como ele se sairia neste caso.

Durante uma das trocas de discos, ocorreram algumas falhas no áudio, em forma de breves interrupções, o que foi corrigido após desligar e religar o aparelho. Como se trata de uma das primeiras unidades fabricadas, é normal que alguns acertos ainda se mostrem necessários, como qualquer aparelho recém lançado.

Mesmo não sendo o objetivo principal do teste, aproveitou-se para testar o desempenho do aparelho com DVD no modo upconvert. O resultado aqui também foi bastante interessante, e pode dar vida nova às atuais gravações.

O BH100, além de sua versatilidade ao reproduzir DVD, Blu-ray e HD-DVD, mostrou ser um aparelho de alto nível, tanto em construção como em desempenho, com imagens e sons que mostraram com bastante clareza as vantagens oferecidas pelos novos formatos de alta definição.

CONCLUSÃO

O BH100 mostra ser um opção bem interessante para quem quer passar para um novo formato de alta definição, sem correr o risco de fazer a escolha errada, já que o aparelho pode reproduzir os dois principais formatos atuais (já existem outros em testes e alguns novos prometidos para o futuro).

O aparelho mostrou um desempenho muito satisfatório, mas também apresentou algumas limitações, como a falta de um controle remoto totalmente iluminado, a impossibilidade de reproduzir CDs e outros formatos de áudio, algumas limitações nos recursos do padrão HD-DVD e algumas pequenas falhas de funcionamento. Porém, mostrou-se bem robusto, com uma construção muito bem feita e digna de um aparelho de nível hi-end.

Não podemos considerar um aparelho referência, pois suas falhas e limitações precisam ser corrigidas para o pleno desempenho do equipamento, para que possa receber então uma classificação máxima.
Porém, algo deve ser considerado com bastante atenção, o preço de lançamento na faixa de R$ 4.990,00 é ainda muito alto. Alguns costumam dizer que ele está próximo do valor que se pagaria por dois players, um HD-DVD e outro Blu-Ray. Mas, a verdade é que ele não substitui verdadeiramente um HD-DVD player, e é preciso lembrar que trata-se de um único aparelho, onde muitos componentes serão comuns aos dois padrões, o que não justifica, portanto, o conformismo pelo seu alto preço.
Também é preciso lembrar que os players de alta definição ainda encontram-se (com algumas excessões) em alta, e que devem cair muito nos próximos meses, como vem acontecendo hoje com os gravadores de DVD, colocando-o então numa faixa de preço mais realista. Portanto, ainda não podemos considerá-lo um bom custo/benefício.

Avaliação:

CARACTERÍSTICAS GERAIS

Modelo: LG BH100

Compatibilidade de discos e formatos: HD-DVD, Blu-ray, DVD Vídeo, DVD-R, DVD+R, DVD-RW, DVD+RW

Conexões: HDMI, digital óptica e coaxial, saídas analógicas 5.1, vídeo-componente, vídeo composto e RJ45

Dimensões (LxAxP): 42x8x25cm

Peso: 4kg

Preço: R$ 4.990,00 (em lojas no Brasil em 09/07/2007)

Fabricante: LG

FOTOS

Visão geral do BH100 com a gaveta aberta e um dos discos usados no teste.


Painel traseiro com suas conexões.


Controle remoto: muito bonito, mas falta uma iluminação mais adequada.


Local do teste, e detalhe do controle remoto.


Construção bem acabada e robusta.


Outra vista da construção interna.


Outro detalhe construtivo: tudo muito bem acabado.


Controles iluminados na parte superior e display completo.


Apesar do ruído da foto digital, pode-se perceber a excelente definição de imagem.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário