Como escolher o seu Home-Theater

Escolha certo para não se arrepender depois.

Por: Eduardo Martins

Imagem

Quando o assunto é a escolha de um sistema de home-theater, muitas dúvidas começam a surgir.
Não é uma escolha fácil, pois normalmente o interessado tenta buscar o que de melhor há no mercado, dentro de um preço que cabe em seu orçamento.

Acreditar nos lojistas é muito difícil. Evidente que cada um tentará argumentar ao seu favor, pois terá sempre o interesse de vender seus produtos. Além disso, a falta de preparo dos lojistas é muito comum.

Revistas especializadas, principalmente algumas nacionais, são tendenciosas em relação aos seus anunciantes, e é comum vermos casos realmente absurdos, onde podemos perceber que em alguns casos o equipamento sequer foi testado pela redação.

Sites e fóruns da Internet também se tornaram muito suspeitos. Como a maioria também tem ligações com anunciantes ou lojas próprias, acabam manipulando as informações ao seu favor, muitas vezes criando até membros “fantasmas” para elogiarem os produtos de interesse.

Então, como fugir destas armadilhas e realizar a escolha certa? Não há uma resposta precisa para isso.
Comece fugindo das situações acima, e dê preferências aos fóruns, revistas e sites estrangeiros. Não são infalíveis, mas algumas vezes não estão tão contaminados pelos interesses comerciais.
Já estive em todos estes lados, e sei como isto funciona. Toda cautela é pouca.
Por esta razão, prefiro estar numa posição onde posso escrever o que realmente é válido, sem me preocupar com esse ou aquele interesse, já que os temas tratados aqui são por hobby e satisfação pessoal, sem intenções econômicas.

Sempre estarei disposto a ajudar e orientar quem busca uma informação realmente honesta, para uma orientação de compra segura.

Este texto foi elaborado em função das inúmeras consultas que recebo sobre este mesmo tema.

Aqui tratarei sobre os receivers, conjuntos, e caixas acústicas que compõem um sistema de home-theater. DVD Players, Monitores, TVs e projetores serão tratados em nova oportunidade, pois merecem um espaço dedicado para isso.

Receivers e conjuntos de HT

O receiver exerce uma função muito importante dentro de um sistema de home-theater.
Ele comandará todo o sistema, comutando vídeo e áudio, e decodificando os sinais de áudio digital para distribuí-los em todas as caixas que formam a ambientação sonora (surround).

Imagem

Os conjuntos de HT (HT in-a-box) já possuem um receiver incorporado, muitas vezes dividindo espaço com um DVD player, tudo no mesmo equipamento.
Normalmente, DVD player e receiver separados proporcionam um melhor resultado e mais versatilidade que um conjunto de HT.
Dê preferência à solução receiver + DVD player separados. Mas, quando a praticidade e o orçamento insistir num conjunto de HT, não é necessário entrar em desespero. Bons resultados também podem ser conseguidos com um conjunto pronto.

Tenha sempre em mente que potência é importante para o impacto do som. Não é necessário exagerar (volumes altos não são aceitáveis num sistema de qualidade), mas é sempre bom ter um sistema potente para salas grandes.
Leia o artigo que publicamos aqui mesmo no Hi-Fi Planet sobre a potência ideal para um sistema de HT.

Quanto aos recursos que um receiver ou um conjunto pronto devem ter, isso é bastante complexo.
Se você possui um player de SACD, por exemplo, é conveniente ter um receiver com entrada para cinco canais, para aproveitar as vantagens do sistema multi-canal de seu player.
Se pretende investir num blu-ray player, a nova geração de players de alta definição de som e imagem, convém comprar um receiver capaz de decodificar os novos padrões de áudio. Mesmo que num primeiro momento não deseje ter um player desse formato, convém ter esse recurso disponível, pois quando necessitar dele, terá que trocar o receiver, o que pode representar em desvalorização do investimento.
Se preferir pensar nisso no futuro e o fator preço está pesando, então dispense este recurso. Ainda assim é possível montar um bom sistema que certamente vai agradá-lo muito, mesmo não dispondo de alta definição.
Há muita controvérsia lá fora a respeito das vantagens destes novos padrões.

Para não errar muito na compra de um bom receiver ou conjunto de HT, tenha cuidado com as marcas e modelos.
Faça uma pesquisa em sites estrangeiros, no excelente site http://www.reclameaqui.net , e pesquise muito sobre as opções disponíveis, sempre com bastante cautela.

Particularmente não recomendo conjuntos da Samsung, LG, outros de preços “muito interessantes”, e de marcas pouco tradicionais.
Esses aparelhos costumam ter uma qualidade bastante duvidosa, um atendimento de assistência técnica muito irregular, e demonstram pouco cuidado com o cliente. As duas marcas aqui citadas são recordistas em queixas nos sites de reclamação, e aqui mesmo no Hi-Fi Planet temos casos graves de vícios ocultos em equipamentos, sem qualquer manifestação por parte do fabricante.
Melhor não arriscar do que ficar se lamentando depois.
Claro que qualquer equipamento de qualquer marca pode apresentar problemas, mas, estatisticamente, essas marcas e outras ainda mais “acessíveis” são recordistas em aparelhos defeituosos e com pouca durabilidade.
No caso de receivers a situação não é tão grave, pois são equipamentos de maior exigência técnica, e esses fabricantes sequer apresentam opções nestes casos.

Das marcas mais acessíveis disponíveis no Brasil, podemos citar a Yamaha e a Sony.
Os receivers da Yamaha são bastante respeitados no mercado, e raramente encontramos consumidores insatisfeitos. Normalmente são encontrados em lojas especializadas, vindos por importação.
Os receivers da Sony também são ótimas opções, e são bastante elogiados lá fora.
No Brasil, os modelos da Sony podem ser encontrados em grandes hipermercados ou lojas especializadas, mas vale a pena consultar a própria Sony, em seu site de vendas http://www.sonystyle.com.br .
Neste site podemos encontrar opções interessantes, com condições comerciais muitas vezes melhores do que aquelas encontradas nas lojas.
Quando da elaboração deste texto, era possível encontrar o STR-DG820, um bom receiver com muitos elogios no mercado, pelo valor de R$ 1.499,00, em até 10 vezes sem juros.

Conjuntos de HT da Sony também podem ser encontrados no site informado. Conheça as opções em “Home Theatre in a Box” e “Sistemas Integrados”.

A Philips também produz sistemas de HT bem interessantes e bastante confiáveis, em uma ampla faixa de preços. Ouça todos, e escolha o que mais lhe agrade. São opções seguras e que certamente se mostrarão bem acertadas.

A Panasonic também produz alguns conjuntos interessantes, e merecem ser conferidos. Os recursos e vantagens variam muito com o preço. Claro que não se pode esperar que um conjunto de R$ 700,00 tenha o mesmo resultado de um outro de R$ 1.500,00.
Mas, dependendo da sala, do nível de sistema desejado, e dos recursos financeiros disponíveis, estas opções podem ser bem adequadas.

A Toshiba também é uma marca respeitada, e pode ser considerada na hora da compra. Seus conjuntos integrados possuem boa qualidade e durabilidade, e podem ser uma alternativa às marcas menos confiáveis que proliferam no mercado.

Os equipamentos da Philips, Panasonic e Toshiba podem ser encontrados nos sites:
http://www.americanas.com.br
http://www.submarino.com.br
http://www.magazineluiza.com.br
http://www.saraiva.com.br

Ou em lojas como Extra Hipermercados, Carrefour, Wall-Mart e Sam´s Club.

Estas são as lojas que conheço bem, e apresentam boa confiabilidade e facilidade de negociação.
Aliás, negociar é a chave de uma boa compra. Pesquise muito, e depois negocie com a loja mais acessível em seu caso. É possível conseguir um bom desconto sendo insistente.

Numa faixa de equipamentos mais caros e importados, podemos encontrar opções de receivers bem interessantes.
As opções que eu mais recomendo, depois de acompanhar bem de perto esse mercado, são os modelos da Onkyo, Marantz, Denon e, novamente, Yamaha.

Existem outras marcas que poderiam ser citadas, mas que não recomendo:
Rotel: por apresentarem problemas freqüentes
Harman-Kardon: também por terem uma qualidade bastante variável
Cambridge: por apresentarem um péssimo atendimento de assistência técnica e pouco respeito ao consumidor
Arcam: são excelentes, porém caros e com assistência técnica difícil
Pioneer: bons receivers, mas superados em preço e qualidade pelos concorrentes

Os receivers da Onkyo são escolhas seguras. Seus modelos estão ganhando inúmeros prêmios no exterior, em várias faixas de preços, e possuem desempenho bem superior ao que possuíam no passado.

Imagem

Os modelos da Marantz são indiscutíveis em termos de qualidade de fabricação e de desempenho sonoro. Possuem um resultado de áudio que agrada muito a grande maioria das pessoas, e mantém um alto padrão já conhecido da marca.

A Denon também fabrica modelos confiáveis e de ótimo desempenho, dividindo o mercado lado a lado com os grandes fabricantes.

A Yamaha possui modelos bem interessantes, e apesar de não ter na maioria dos seus equipamentos a mesma qualidade sonora de seus concorrentes, esbanjam recuros, qualidade de construção e são bem precisos nas conversões digitais.

Caixas Acústicas

Imagem

Quando a escolha é pelos conjuntos prontos, não há muito que escolher. Mas, quando as caixas devem ser adquiridas separadamente, como no caso dos receivers, então é bom acertar na escolha.
As opções aqui são bem mais amplas, e inúmeros fabricantes produzem produtos de qualidade.
Normalmente importadas, com exceção da Lando e da BSA que estão produzindo produtos bem interessantes, as opções são bem seguras, e vou me concentrar naquelas mais seguras, ou mais elogiadas pelos consumidores estrangeiros e pelas publicações mais confiáveis.

Nacionais:

Lando: excelente marca nacional. Possui distribuição bastante irregular, mas seus produtos são bem feitos e com preços acessíveis.

BSA: uma divisão da Bravox. Vem surpreendendo o mercado com produtos que englobam muita tecnologia, como falantes de fibra de Kevlar, um material usado por muitos fabricantes no exterior e que apresenta uma ótima qualidade de reprodução sonora.

Importadas:

Tannoy: relativamente fáceis de serem encontradas no Brasil, apresentam uma boa qualidade sonora e construção impecável. Normalmente possuem preços mais acessíveis que suas concorrentes também importadas.

B&W: marca indiscutível de qualidade, ganhadora de inúmeros prêmios no exterior e talvez a mais renomada entre os fabricantes de caixas acústicas. Possui inúmeros modelos. Mas, infelizmente, apresentam preços muito elevados no Brasil, inexplicavelmente altos demais comparados com aqueles lá fora. Se conseguidas por um preço justo, são talvez uma das melhores opções.

Paradigm: relativamente difíceis de encontrar, fizeram história no mercado nacional, disputando o mercado lado a lado com as melhores marcas. Muito recomendadas.

Monitor Áudio: difíceis de serem encontradas no mercado nacional, mas são caixas que costumam vencer vários comparativos no exterior. Possuem uma qualidade muito boa, e a sonoridade delas é realmente excelente. Uma opção altamente recomendada.

Existem outras marcas excelentes para compor sistemas muito especiais, mas são bem raras no Brasil, porém representam uma compra segura. Entre estas podemos citar: Dali, Mordaunt-Short, Quad, JM Lab, Epos, Acoustic Energy, além de outras.

Caixas acústicas dependem muito de gosto e da percepção auditiva de cada um, e representam um grande peso no resultado sonoro final.
A melhor recomendação aqui é que se ouça cada modelo, e faça a escolha pelo seu gosto pessoal.
Entre os fabricantes de primeira linha é bastante perigoso dizer que existe uma marca melhor que outra.

Subwoofer

Imagem

Preferi separar esta caixa das demais por ser um dos itens mais crítico de um sistema de HT.

Infelizmente, o mercado incute na cabeça dos consumidores que um subwoofer deve fazer uma sala tremer, e que os graves devem ser exagerados. Assim, o tiro de um revólver calibre 22 mais parece com um canhão da primeira guerra, quando ouvido por um sub destes.

Os graves devem integrar os demais sons, e não se tornar o centro das atenções. Devem ser naturais, e não exagerados. Devem ter qualidade, e não volume elevado.

Desisti de entrar em salas de expositores em feiras de áudio e vídeo justamente pelo desânimo de como estas caixas são utilizadas. Parece que tudo são graves.
Os graves exagerados prejudicam o diálogo, acabam com a naturalidade dos sons, desviam a atenção do expectador e, acredite, levam a problemas auditivos, no momento que superam os volumes sonoros suportados pelo sistema auditivo humano.

Infelizmente, o consumidor incauto acaba se deixando levar por aqueles graves de “fazer a sala tremer”, e mal sabe que na realidade está sendo enganado por um “efeito especial” artificial, e não aquele que deveria ser apreciado, o do filme, como idealizado pelo diretor e técnicos de efeitos especiais e som.
É preciso lembrar que os graves exagerados levam a uma perda de sensibilidade auditiva, permanente ao longo do tempo. Essa perda de sensibilidade também pode ser temporária e instantânea, fazendo com que todo o restante dos sons sejam prejudicados, e percam os detalhes de suas composições.

Na linha de fugir do falso volume sonoro, e de seguir em direção aos graves de qualidade, recomendo uma marca bastante conceituada nesta aplicação, praticamente especialista somente nesse tipo de produto, a Velodyne.
Os subwoofers fabricados pela Velodyne são bastante precisos, e possuem até ajustes automáticos para colocarem os graves no seu lugar, ajustando-o para cada sala. É talvez a marca mais conceituada neste produto.

A B&W é outra opção que visa a qualidade, e não a quantidade. Seus subwoofers são freqüentemente vencedores de testes comparativos na Europa, e quase sempre escolhidos nos eventos realizados no exterior e até mesmo no Brasil.
O modelo B&W PV1 é tido como um dos melhores subwoofers já fabricados, segundo alguns especialistas, e possui características técnicas elevadas, como o próprio formato redondo, que evita ressonâncias do gabinete, que prejudicam o som.

Imagem

É difícil recomendar outras marcas, mas podemos citar ainda os modelos da Tannoy, como uma opção de custo menor.

Considerações Finais

Uma dúvida que normalmente atinge o consumidor é sobre a origem do equipamento.
Além das importações regulares, podemos encontrar produtos trazidos em viagens pessoais de pessoas que não são comerciantes estabelecidos, ou seja, pessoas que viajam ao exterior e trazem alguns produtos para vender aqui.
Não se trata realmente de discutir a origem do produto, afinal ele será sempre de quem o fabricou.

Em sites como o Mercado Livre, a até específicos, podemos encontrar opções bem interessantes, normalmente com preços bem mais acessíveis.
Alguns destes produtos são comprados em sites de vendas como o eBay, e trazidos para o Brasil. Como os impostos são diferenciados, e os lucros bem menores, estes produtos acabam chegando por preços bem interessantes.

A maior desvantagem desses produtos é a garantia precária, normalmente dada pelo vendedor, e bastante reduzida. Por outro lado, por serem componentes de excelente qualidade, raramente requerem manutenção durante o período convencional de garantia.
De qualquer forma, é bom que o vendedor tenha um histórico de confiabilidade.

A escolha é individual, mas as opções existem.

Cada um pode trazer seu próprio produto. Basta viajar para o exterior, até mesmo ao vizinho Paraguai e trazer os equipamentos escolhidos. Paga-se uma taxa pela importação, e o produto acaba saindo por um preço bem acessível, e pode ser normalmente vendido no mercado.
Há aqueles que preferem comprar pelos sites de negociação no exterior, como o eBay. Assim, realizam a compra dos produtos e aguardam o recebimento pelos correios ou pelos serviços de entrega. Ao chegar aqui, os produtos recolhem as taxas e estão liberados até para serem vendidos legalmente no mercado nacional.

Não se trata de contrabando, o que não aprovamos, mas de um comércio particular.

O Hi-Fi Planet estará sempre à disposição para esclarecer as dúvidas e colaborar para a decisão de suas compras.

Fique à vontade para nos escrever.

2 Comentários em Como escolher o seu Home-Theater

  1. Quando voce disse: é comum vermos casos realmente absurdos, onde podemos perceber que em alguns casos o equipamento sequer foi testado pela redação.
    Sites e fóruns da Internet também se tornaram muito suspeitos. Como a maioria também tem ligações com anunciantes ou lojas próprias, acabam manipulando as informações ao seu favor

    ISSO AMIGO, demonstra que a humanidade, esta ja vivendo o anti cristo, que é a AMBIÇÃO desenfreada, egoísta.

    Temos os políticos que merecemos, eles só pensam neles, e a maioria de nós, respeitáveis cidadões, também. vamos mudar de atitude,para que os outros mudem.

    abraço e parabéns pela materia.

    Obs. o sr tem uma importadora?

  2. Olá Eduardo,

    Não tenho importadora. Mas, realizo importações de peças para aplicação industrial na área de resfriamento.

Faça um comentário