Chato e inconveniente

Já fui chamado de “chato” e “inconveniente” por “reclamar de tudo”.
Isso não é verdade, pois também faço muitos elogios e valorizo muito o trabalho bem feito.
Mas, quem me conhece sabe que quando me deparo com algo errado fico realmente bastante indignado.

Sou quase um recordista de reclamações no http://www.reclameaqui.com.br porque, além do áudio e do vídeo que é o objetivo deste site, também me incomodam outros produtos que adquiro (ou vejo alguém adquirir) e que não têm a qualidade mínima esperada.
Assim, basta ver no Reclameaqui as minhas queixas publicadas contra a Canon, o Carrefour, a Nokia, a Motorola, a Nestlé, a Cacau Show, a Telefônica e tantas outras.
Eu sou assim, honesto e com muita qualidade no que faço, seja como advogado ou como empresário, e exijo o mesmo dos outros.
Se todos agissem assim, quem sabe muitas empresas seriam mais cuidadosas com o que fornecem.

Felizmente (ou infelizmente) por amar esse hobby de áudio e vídeo, e por manter esse site sobre temas correlatos, por simples prazer e utilidade aos leitores, já que não tem qualquer objetivo econômico (só prejuízo), todos me conhecem mais pelas críticas que faço sobre estes temas.
Gostaria que todos lessem as broncas que dei num fórum sobre GPS, o www.portalgps.com.br, que manipulou minhas críticas e me excluiu como membro, apesar de negarem isso (tenho os e-mails que comprovam os fatos). Só não entrei na Justiça contra o responsável por uma razão bem pessoal… ainda tenho pena das pessoas.
Não faz mal, adotei o http://www.gpsinfo.com.br como um espaço sério e confiável sobre o assunto.
Já abandonei fóruns e revistas para onde escrevia ou participava por não aceitar a postura de falta de ética e da desonestidade da casa.

Esse desabafo vem de um fato que me veio à cabeça, ocorrido há 4 anos, quando adquiri uma edição de uma revista de áudio e vídeo. Como o fato ocorreu há muito tempo, prefiro não mencionar o nome da revista.
O fato é que a referida publicação fez uma reportagem sobre uma sala visitada, mostrando suas virtudes e defeitos (?).
A reportagem apresentava fotos com os equipamentos existentes na sala.
Bem, sempre tive o costume de ficar lendo à noite até pegar no sono, e num desses momentos eu lia a reportagem citada. Porém, observando uma das fotos publicadas, notei que havia algo estranho.

Sou apaixonado pela fotografia, e sempre fui muito observador de fotos, sempre tentando entender as técnicas utilizadas, encontrando defeitos e virtudes, com o objetivo de aprender mais sobre o assunto.
Voltando à foto, percebi que uma das caixas acústicas “supostamente” fotografadas, apresentava uma “ovalização” dos alto falantes, e passei a tentar entender o porquê daquilo, tipo de lente utilizada, o ângulo da foto, a profundidade de campo, enfim, buscando elementos que justificassem aquela distorção.
Mas, foi quando juntei duas páginas e observei melhor as duas caixas acústicas que percebi um fato ainda mais “curioso”: a caixa acústica da direita era a mesma caixa da esquerda, porém com a perspectiva levemente alterada para ocupar o novo espaço com um posicionamento mais adequado. Isso explicava a distorção da foto.
Era nítida a “cópia” feita. Todos os detalhes da caixa esquerda, até os mesmos reflexos, estavam lá na caixa direita. Impressionantemente e inacreditavelmente idênticas !!!

Entrei em contato com o editor da revista na época, e ainda guardo o e-mail que obtive como resposta alegando que: “nem tudo sai exatamente como queremos na produção da arte, e aí precisamos fazer alguns ajustes…”.
“Alguns ajustes”? Que ajustes seriam estes? Não haveria porque fazer tal “colagem”. A sala estava bem iluminada, o posicionamento do fotógrafo era muito bom e, enfim, porque fazer um ajuste dessa forma?
Claro que acabei pensando bobagens do tipo: “será que aquelas caixas estavam realmente lá?”, “será que algum anunciante pediu um favorzinho?”, “será que….”. Claro que eram somente idéias absurdas da minha cabeça. De qualquer forma, publico aqui as fotos do que pareceria incrível se eu apenas escrevesse aqui.

Como será que foi a aprovação para publicação desta foto? … “Beleza !!! manda ver que nem vão perceber…”
Só que o “chato” e “inconveniente” aqui percebeu, e cheguei até a comentar o fato num fórum. Porém, o texto foi apagado sob a alegação de que “contrariava os interesses do espaço”. Somente muito depois fui entender o porquê, para uma decepção ainda maior.

Aproveitando para dar outro puxão de orelhas no editor, cuidado para quando publicar o texto sobre um equipamento “testado” não falar das qualidades percebidas que só existem em um outro modelo do fabricante. Isso acaba ficando chato demais.

Depois ficam bravos porque criticamos e até ameaçam de nos processar, como aconteceu com um fabricante quando publiquei aqui a falta de qualidade (vício oculto) em um dos seus produtos. Que pena que ele não levou adiante, assim um perito poderia ter confirmado o defeito, e aí então teríamos um documento público e incontestável do problema (e eu uma boa indenização)…

Seguem as fotos da” montagem”…

A chamada de capa para a sala “dos sonhos”

Imagem
As fotos publicadas em página dupla, no artigo. Caixa esquerda e caixa direita. Já percebeu? ainda não?

Imagem……Imagem
Ampliação parcial das caixas esquerda e direita.

Imagem……Imagem
Outra ampliação parcial das caixas esquerda e direita.

Mesmos detalhes ampliados das duas caixas:

Siga como referência as áreas demarcadas em amarelo e azul, abaixo na caixa esquerda (só usei uma porque são iguais mesmo…)

Imagem
Referência para as ampliações.

Imagem……Imagem
Detalhe amarelo superior direito das duas caixas.

Imagem……Imagem
Detalhe amarelo inferior esquerdo das duas caixas.

Imagem……Imagem
Detalhe inferior azul, da base das caixas.

Imagem……Imagem
Detalhe azul superior esquerdo das duas caixas. Note o erro do recorte na lateral da primeira foto (proveniente da parte branca supostamente atrás da caixa direita).

Pois é… que gafe !!!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário