Blindagem de alto-falantes

Blindagem magnética de alto-falantes.

Autor: Eduardo Martins

A blindagem de um alto-falante é importante quando se vai utilizá-lo próximo à algum equipamento sensível ao campo magnético, como um TV CRT (tubo), por exemplo. A caixa acústica central de um sistema surround (multicanal), ou mesmos as caixas frontais, quando colocadas muito próximas ao televisor de CRT, podem causar manchas e distorções no tubo, frequentemente difíceis de eliminar. Normalmente estas caixas são fabricadas com uma blindagem magnética, mas isso não é regra. Além disso, quem gosta de montar as suas próprias caixas pode deparar-se com essa necessidade, como foi o meu caso. Por isso, segue aqui uma dica para aqueles que querem blindar os falantes de suas caixas.

É importante mencionar que a blindagem diminui bastante o campo magnético gerado pelo imã do alto-falante, mas pode manter ainda um magnetismo residual, e isso pode ser suficiente para causar problemas a, por exemplo, cartões magnéticos de bancos, que podem ser deixados sobre a caixa por distração ou falta de conhecimento do problema.

MÃOS À OBRA …

Basicamente a blindagem consiste na instalação de um novo imã colado junto ao imã original do alto-falante, de dimensões parecidas à este. (portanto se o falante já possuir dois imãs provavelmente já é blindado)

A colocação do novo imã deve ser com os polos magnéticos invertidos ao imã existente. É fácil descobrir isso: ao aproximar o novo imã no imã existente, deverá haver um forte força de repulsão entre os dois, e esta é a condição correta. Se eles se atraírem, então inverta a posição do imã.
A força de repulsão costuma se manter até que estejam bem próximos ou encostados, quando então acabam “grudando” um ao outro. Para o contato permanente, utilizei cola araldite de secagem rápida.
Assim, este é o procedimento: verifique a posição do imã que vai ser colado, passe a cola em um dos imãs e junte os dois, mantendo um peso sobre eles até a secagem da cola. O segundo imã deve ficar bem centralizado com o primeiro.
Normalmente o imã original possui uma chapa circular sobre ele, e não é necessário retirá-la, o que até facilita com que o segundo imã fique aderido à esta chapa.

Depois de colado o novo imã, para melhorar a blindagem, pode-se utilizar uma “tampa” de ferro sobre os dois imãs. No meu caso, utilizei um “caps” de ferro, encontrados em vários tamanhos nas lojas que comercializam conexões e tubos metálicos. Essa peça foi também colada com araldite no novo imã instalado. É importante que esta peça fique em contato (“grudada”) no imã.

Depois de concluída a montagem, é interessante aproximar uma peça metálica para avaliar os resultados. Eu fiz o teste com uma bússula, que antes da modificação sofria forte alteração de direção da agulha com a proximidade do alto-falante, mas depois apresentou apenas um leve desvio quando bem próxima à ele, o que comprovou a eficiência da blindagem.

A blindagem foi feita em um alto-falante de 5″ e num tweeter.

O imã pode ser reaproveitado de um alto-falante velho, ou comprado em lojas que revendem esse tipo de material. O ideal é que tenha espessura e diâmetro próximos ao original.

Seguem algumas fotos para melhor compreensão:

Imagem
O novo imã já colado (indicado pela seta vermelha)

Imagem
Caps de ferro colado sobre os imãs.

Imagem
Tweeter com o imã colado.

Imagem
Tweeter já com o caps de ferro. Neste caso, por outras razões contrutivas, a chapa de alumínio frontal foi substituída por uma peça em madeira.

Imagem
O tweeter com o segundo imã já colado.

Os calços de madeira sob as peças têm a finalidade de evitar danos ao alto-falante. (na suspensão e domo)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário