Antivibs econômicos

Amorteça as vibrações de seus equipamentos com essa solução caseira e funcional.

Por:  Eduardo Martins

Introdução

Para alguns, cabos, antivibs e outros dispositivos não fazem qualquer diferença, ou não valem o investimento. Ótimo para estes, pois vão economizar uns trocados, apesar de não conseguirem jamais extrair as verdadeiras virtudes de seus equipamentos.

Cabos e dispositivos amortecedores de vibrações são importantes num sistema, mas muitas vezes são vendidos a preços muito elevados e, acreditem, a maioria não vale o que pedem.

Como um dos objetivos do Hi-Fi Planet é tornar a vida do audiófilo ou videófilo mais econômica, estamos sempre separando o que vale ou não vale a pena adquirir, e tentando sempre encontrar soluções alternativas mais acessíveis, como é este o caso.
Depois do LCBM, já apresentado nesta seção, criado por este autor, e já copiado em vários sites no exterior, apresentamos o “Vibolas”:

Depois de estudar e avaliar vários dispositivos para tratar as vibrações de equipamentos, percebi que muitos são formados por componentes tipo borracha macia ou similar, que amortecem as vibrações que chegam ou são criadas pelos equipamentos. Quanto a estas últimas, serão melhor exploradas em outra oportunidade, pois minhas experiências diferem de caso a caso, e apesar do mercado fazer mistério sobre isso, a verdadeira razão é que algums equipamentos, por razão de projeto, preferem maior “firmeza” do que “amortecimento”, e no primeiro caso um peso adicional colocado sobre o aparelho, prateleiras firmes e apoios adequados são mais recomendados.
Estou preparando um tratato mais completo sobre isso, cheio de observações interessantes, e que logo será publicado aqui.

Voltando aos “vibolas”, eles foram concebidos dentro do primeiro conceito já mencionado, de amortecerem as vibrações de alguns equipamentos, conferindo-lhes resultados bastante interessantes. A melhora sonora em muitos casos foi bastante perceptível.
Eles são mais recomendados para players de CD, DVD, SACD e outros, de baixo e médio peso (por razão da densidade dos dispositivos). Pelo seu preço, vale a pena testar.

Foi numa loja de presentes na Rua 25 de Março, no Centro de São Paulo que encontrei algumas bolinhas, com diâmetro aproximado de 6cm, macias e até que bem acabadas. Estavam disponíveis em várias cores, mas não em preto, que era a minha preferência. Comprei algumas vermelhas, amarelas e azuis. A “maciez” varia de uma para outra, e é interessante comprar pelo menos duas diferentes para escolher a que melhor resultado apresenta em cada caso.
Duas bolinhas são suficientes para cada aparelho.

Como fazer

Estas bolinhas são cortadas ao meio, com uma faca ou estilete muito bem afiados. O cuidado com o corte lhes conferem melhor acabamento, mas pequenas imperfeições que ficam na face de corte não causam problemas no desempenho.
Elas já vem com uma linha marcando o centro onde deve ser feito o corte, um “presente” do processo de fabricação.
Basta usar esta linha como referência e ir realizando o corte, cuidadosamente (abrindo as duas peças durante o corte no local onde já foi cortado facilita o trabalho).
Ao final teremos duas metades de cada bolinha.

Como usar

Com as faces cortadas viradas para baixo (para a prateleira da estante ou rack), e sob os pés originais do aparelho (se forem largos), as metades cortadas são colocadas livres, sem colas ou fitas adesivas.
Se os pés do equipamento forem pequenos, tenderão a deformar as peças, já que todo peso ficará muito centralizado nas mesmas.
Nestes casos, o melhor é retirar os pés originais do aparelho ou colocar as peças sob o fundo da caixa do aparelho, o mais próximo dos pés originais.
Outra variação é recortar uma espessa chapa de MDF (18mm ou mais) e colocar as quatro peças sob ele, distribuídas próximas à região dos pés originais ou próximas aos cantos da chapa, e colocar o aparelho, com os pés originais, sobre esta chapa.

Vale a pena tentar.
O custo? Na época que comprei paguei R$ 2,00 cada bolinha. Portanto, o jogo sairá por R$ 4,00, muito abaixo de dispositivos similares que apresentam resultados idênticos.

Para que servem estas bolinhas? Sei lá, nem o vendedor soube explicar.
Estavam na seção de brinquedos da loja.

Algumas fotos para melhor ilustração:

Imagem

Imagem

7 Comentários em Antivibs econômicos

  1. Boa tarde Mestre Eduardo.

    vamos acrescentar algumas coisinhas ao seu artigo hehe.

    para que servem estas bolinhas?
    são bolinhas para quicar, brinquedo bobo de criança mesmo, por isso essa elasticidade boa delas.

    onde mais podem ser encontradas?
    pra quem não mora em sampa é um pouco mais dificil de achar.
    no rio pode ser encontrada em lojas de brinquedo no saara ( centro do rio).
    é só perguntar ao vendedor por bolinha de quicar

    pode ser encontrado tambem em bancas de jornais e lojas de balas.
    em maquinas dessas que vc bota moeda e gira uma manopla, antigamente eram de 25 ou 50 centavos, depois passaram pra 1 real, hj já não sei. tem que olhar pra não confundir pois tem umas que vendem chiclete em bola (são menores e em cores mais solidas)

    e infelizmente “não existem” delas na cor preta por serem menos atraentes para as crianças, no maximo um azul escuro ou em algumas muito raras que vem com escudo de time só que são menos macias do que estas.

    um grande abraço.

  2. Boa tarde Eduardo. Por favor, pode tirar uma dúvida?
    Essas bolinhas podem ser utilizadas com caixas book?
    Estou projetando um rack, onde por questões de espaço e estética, as caixas ficarão sobre ele, junto com os equipamentos, mas não na mesma superfície. Pretendo elevar as laterais do tampo superior para as caixas, mas acredito que mesmo assim haverá interação das vibrações em todo o rack. Alguma sugestão caseira como as bolinhas?

    obrigado

    Rafael

  3. Olá Rafael,

    Não entendi exatamente o que você pretende fazer, mas não é uma boa idéia deixar as caixas no mesmo rack dos equipamentos.
    Você não consegue deixar as laterais independentes mantendo o conjunto visualmente como um só móvel?
    Outra idéia seria ter uma boa massa (peso) do conjunto, o que ajuda bastante também.

    Abraço

    Eduardo

  4. Obrigado pela resposta. Pensei em fazer em 3 módulos, mas dessa maneira vou perder espaço horizontal nas prateleiras e no tampo superior, pois a plataforma para as books seria menor que as prateleiras.
    Entendo que essa não é a melhor solução, mas devido ao pouco espaço foi a melhor que encontrei. No desenho abaixo esta presentado apenas as linhas do rack.
    __ __
    | | | |
    |__|__ ________|__|
    |_____|_____|_____|
    |_____|_____|_____|
    |_____|_____|_____|

    Grato
    Rafael

Faça um comentário