2017 – Uma nova fase para o Hi-Fi Planet

Que 2017 seja um ano melhor para todos nós.
O Hi-Fi Planet continuará colaborando para que a cada ano o mercado audiófilo se torne cada vez mais bem informado.

2017b

2016 foi um ano bem complicado.
A atividade industrial foi confusa em razão da forte crise econômica e política que vivemos.
Talvez, tudo esteja centralizado na política, ou melhor, em nossos políticos incompetentes e corruptos. Todo o restante é resultado das inconsequências praticadas pelos nossos “eleitos”.

A Operação Lava-Jato expôs um Brasil contaminado pela bandidagem (obrigado Juiz Sérgio Moro…). Não bastassem os escândalos dos anos anteriores (lembram-se do Mensalão?), a bandidagem prosseguiu de forma ousada em sua missão de obter vantagens indevidas (roubar), e ainda desprezar a capacidade de reação de nosso povo já cansado e sofrido.

Apesar destas dificuldades, consegui superar os obstáculos que surgiram no caminho. Tanto na minha área de atuação no segmento de equipamentos industriais, como nas minhas atividades jurídicas. Consegui vencer este período sem precisar recorrer à ajuda externa, mantendo os negócios com os recursos gerados pela empresa e pelo escritório, além de ser o ano em que mais investi na empresa.
Mas, isso me custou muito tempo e dedicação, me custou abrir mão de meus hobbies e me provocou um afastamento do Hi-Fi Planet. Trabalhei muito, e pouco tempo tive para as minhas realizações pessoais, que incluem o Hi-Fi Planet.
Foi, ainda, um ano de reflexões, onde o estresse me causou alguns estremecimentos na saúde e me fez pensar nos verdadeiros valores da vida, principalmente no fato de que me dedico demais ao trabalho e muito pouco para mim.

Tomei algumas decisões, realizei um projeto importante em minha vida pessoal que foi a mudança de casa (que também me causou muitos transtornos e me afastou do áudio temporariamente), e decidi que 2017 será o meu ano. Sim, este ano será dedicado a mim, por mim mesmo.
Estou trazendo muitos projetos novos para o Hi-Fi Planet, e acredito que meus leitores gostarão do que virá pela frente.
Chega de colocar de lado o que eu gosto.

Mesmo com essa correria, vi neste ano novas mudanças no mundo do áudio de alta-fidelidade.
O mercado vem amadurecendo aos poucos, mas acho que nesse ano esse amadurecimento foi bem mais evidente.

O consumidor de áudio (ou de uma forma geral também) está se informando melhor. Abandonou as publicações convencionais, provocando até o encerramento ou o encolhimento destas, e buscou por informações mais precisas, mais científicas e menos contaminadas por interesses comercias, em sites, publicações técnicas, fóruns e outros espaços dedicados.
Por sua vez, os tradicionais e “especializados” veículos de informação dispararam sua artilharia com o objetivo de desmerecer profissionais (como fizeram com engenheiros e médicos), em desvalorizar o conhecimento científico (sempre tentando salvar o velho e duvidoso “subjetivismo” – que na minha opinião eles não têm a menor idéia do que isso seja), em criticar os fóruns como se fossem frequentados por imbecis que apenas falam besteiras, em tentar desacreditar trabalhos sérios como foi a “Customização de Sistemas de Som” (um trabalho técnico inédito desenvolvido por mim), ou em ofender pessoas e tentar manter o consumidor em sua antiga posição, fragilizado e de muita ignorância.

Mas, esse tipo de estratégia não funciona por muito tempo. Como Abraham Lincoln disse uma vez: “Você pode enganar algumas pessoas o tempo todo ou todas as pessoas durante algum tempo, mas você não pode enganar todas as pessoas o tempo todo.”.
O consumidor passou a ler com mais atenção, foi alertado por nós e outros colegas sérios, refletiu, se informou melhor e acordou para a realidade que tanto se tentou esconder. Ao final, “o feitiço virou-se contra o feiticeiro”, e quem perdeu o crédito foram justamente aqueles que por muitos anos construíram um castelo de vidro, e tentando jogar pedras em quem não merecia, viu estas pedras atingirem as suas próprias vidraças.

abraham_lincoln_voce_pode_enganar_al_nl

Tentaram desesperadamente mudar de estratégia, perderam-se em muitas contradições, partiram para as agressões, para as ofensas desesperadas, para os ataques sistemáticos, mas somente perderam o respeito com isso.
Cheguei a parar de publicar qualquer correspondência que mostrasse a indignação da comunidade audiófila contra aqueles que, na ânsia de salvar suas próprias peles, miraram seus ataques em direção de toda comunidade audiófila.
Muitos foram até lesados financeiramente, e nunca ressarcidos. Sobre isso, inclusive, publicaremos uma carta de manifesto enviada pelos nossos leitores.

O Hi-Fi Planet também não escapou destas provocações, tanto de veículos de “desinformação” como de usuários de fóruns (uma minoria possível de ser contada somente com os dedos de uma mão), além de comerciantes, fabricantes e outros que, por uma ou outra razão pessoal ou financeira, tentaram de todas as formas denegrir a nossa imagem (a minha e a do Hi-Fi Planet).
A decisão de manter o Hi-Fi Planet longe de qualquer interesse comercial foi a mais acertada. Não encontrando qualquer ligação entre o trabalho que fizemos aqui com qualquer interesse comercial, acabaram gritando sozinhos, desacreditados.

Fabricantes, importadores e comerciantes nos procuraram para estabelecer “parcerias”, dizendo que o Hi-Fi Planet é mais respeitado hoje do que alguns velhos veículos tradicionais. Ofereceram ajuda para tornar o Hi-Fi Planet um espaço muito mais forte e conhecido, de colaborar na criação de um novo periódico impresso especializado em áudio, de realizar eventos com patrocínios generosos. Recusei todas as propostas.

O Hi-Fi Planet não faz parte do projeto financeiro da minha vida. Nesta direção, mantenho a empresa na área de resfriamento industrial e os trabalhos de advocacia, além do aproveitamento econômico de algumas propriedades que eu mantinha paradas.
Portanto, não preciso de qualquer retorno financeiro do Hi-Fi Planet, e muito menos necessito agradar comerciantes, importadores ou fabricantes com reviews favoráveis, anúncios generosos, lojas disfarçadas ou usar o prestígio conquistado com muita dedicação e honestidade para garantir o sucesso de eventos de qualquer espécie.

Não quero ser melhor do que ninguém. Não preciso provar nada para quem quer que seja. Pelo contrário, muitas pessoas do meu convívio pessoal não têm a menor idéia do que sou ou faço da vida, pois exibicionismos eu deixo para quem precisa disso para se sentir mais “importante”. Eu preciso ter o reconhecimento de mim mesmo, e de mais ninguém. Ser importante para mim, e não para os outros. Não preciso ser quem eu não sou em troca de umas moedas a mais.

Em 2017 espero conseguir publicar aqui no Hi-Fi Planet tudo o que eu já havia preparado para 2016, testes importantes, textos realmente úteis e com conteúdos honestos e precisos, e compartilhar com todos o que aprendi (e estou sempre aprendendo) com este meu “hobby sério”.

Um Feliz 2017 a todos !!!

 

 

 

9 Comentários em 2017 – Uma nova fase para o Hi-Fi Planet

  1. Olá Eduardo
    É muito bom saber que teremos novidades no hifi planet. Mesmo que você não atualizasse mais nada, ainda assim teríamos uma escola aqui para quem quer entrar no áudio hiend ou quer conhece-lo de verdade.
    Sempre fui leitor fiel do seu site, e aqui aprendi muitas coisas, coloquei inúmeras em prática e fiquei muito satisfeito com os resultados.
    Parabéns pelo trabalho que você faz aqui.
    Apesar de se colocar como um amador no assunto, você tem dado uma lição nos “profissionais” de plantão.
    Não se incomode com as críticas. Veja como estes críticos acabam falando sozinhos nos fóruns, como as publicações que você cita vão deixando o mercado, e a popularidade e a confiança no hifi planet só cresce a cada dia. Ele é hoje uma referência em nosso grupo de amigos.
    As contradições, a arrogância e a ganância da publicação que você não cita o nome mas sabemos qual é a levaram para o merecido lugar, para o esquecimento.
    Aguardaremos ansiosamente pelas novidades.
    Muito obrigado.
    Sucesso !!!
    Erick

  2. Sou fã deste HiFi-Planet, pois para mim diz o que tem que dizer com coragem, com conhecimento e objetividade.
    Vocês dão um show de qualidade de conteúdo em cima destas revistas e fóruns que se acham donos da verdade, mas que no fundo são donos só de suas vontades de faturar alto em cima da ingenuidade do mercado.
    Por outro lado, eu não vejo porque razão não apostam numa revista impressa. A que existia foi engolida pelo próprio buraco negro que criou, e hoje segue como um arquivo digital de flashbacks com seus artigos desatualizados de 10, 20 ou 30 anos atrás. Não tem como dar errado. Competência vocês tem de sobra.

    Também sinto falta das atualizações. Poderia virar um periódico mensal ou mesmo semanal, mas fica com lags muito grandes entre alguns artigos. Reconheço que é de graça, mas gosto de ver as novidades que você publicam.

    Gostem ou não aqueles que um dia vocês chamaram de velhos dinossauros, o HiFi-Planet é a inovação, e está mudando a audiofilia de uma forma que eu não vejo em lugar nenhum do mundo. E olha que acompanho a audiofilia há anos e pelo mundo todo e por isso falo com conhecimento de causa.
    Só para constar, sou médico e professor de medicina, e a abordagem sobre a customização de sistemas de som está muito bem embasada e bastante correta.
    Quem critica os médicos, engenheiros e outros profissionais que aprenderam pelas amplas bases científicas construídas por anos, deveria chamar um leigo para operar o seu coração, para construir a sua casa, etc., só porque ele é um entusiasta.

    Como pode um sujeito querer avaliar um equipamento de áudio com base única e exclusiva dos seus ouvidos? Ele não tem a menor idéia de quanto os nossos ouvidos são imprecisos e do quanto a sua subjetividade é falha.
    O pior é que ele não admite isso, insiste no erro, não quer aprender, critica todo mundo que não compartilha da mesma opinião que ele e ainda divide a sua visão equivocada (ou talvez fosse melhor dizer audição equivocada) com os leitores através de seus artigos, que aliás, não passam de comentários pessoais sem valor, pois não possuem nenhuma base técnica e são claramente equivocados e contraditórios como já vimos muitas vezes.
    Vi um artigo de vocês aqui onde até foto foi manipulada pela revista. Uma vergonha !!!

    Muito sucesso e vida longa para o HIFI-Planet, pois é a única fonte de reflexões inteligentes que nos sobrou nesse mundo maluco que virou a audiofilia.

    Lion

  3. Olá
    Acompanho este blog a bastante tempo e só tenho que agradecer o que aprendi aqui.
    Meu primeiro contato com vocês foi por um email que lhes enviei relativo a um problema que eu estava tendo no meu sistema.
    A mesma questão que fiz para esta revista que atuava no segmento (ainda bem que se foi) e que me responderam que eu deveria trocar cabos. Gastei uma grana com a compra dos cabos recomendados e não resolveu nada.
    O Eduardo deste blog me respondeu sugerindo que eu apenas deslocasse as minhas caixas um pouco para frente e fizesse um ajuste no subwoofer e o problema sumiu como um passe de mágica.
    Por isso fico feliz em saber que você investirão na permanência deste blog, pois é uma das fontes mais confiáveis de informação para nós leigos do ramo.
    Continuarei acompanhando com interesse cada novo texto publicado por vocês.
    Parabéns a todos.

  4. Maravilha Eduardo

    Que tudo de certo para você e para todos nós nesse ano de 2017.
    Acompanho o blog a bastante tempo e confio plenamente nas suas análises e recomendações. Obrigado por continuar ativo com o HI-FI Planet.

    Abraços

    Marcio Pereira

Faça um comentário